Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > Percentuais de atrasos e cancelamentos nos aeroportos
conteúdo

Notícias

Percentuais de atrasos e cancelamentos nos aeroportos

ANAC acompanha impactos da paralisação em 22/01/15
publicado: 23/01/2015 13h50, última modificação: 20/09/2017 15h35

ANAC acompanha impactos da paralisação em 22/01/15

Brasília, 23 de janeiro de 2015 - A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) têm acompanhado desde a madrugada de quinta-feira (22/01) a paralisação dos aeronautas (profissionais que atuam na operação da aeronave em voo) e aeroviários (profissionais que atuam em solo) que ocorreu na manhã de ontem em vários aeroportos do País. Os percentuais de atrasos e cancelamentos apurados durante todo o dia (0h às 23h59) foram de 17,6% de atrasos e 6,1% de cancelamentos. Os dados por aeroporto podem ser consultados aqui . Consulte o histórico das últimas horas logo abaixo.

Relatório de Malha Aérea das 20h do dia 22/01/2015
Relatório de Malha Aérea das 18h do dia 22/01/2015
Relatório de Malha Aérea das 16h do dia 22/01/2015
Relatório de Malha Aérea das 14h do dia 22/01/2015

Relatório de Malha Aérea das 12h do dia 22/01/2015
Relatório de Malha Aérea das 9h do dia 22/01/2015

As empresas aéreas e os operadores aeroportuários acionaram seus planos de contingência e estão readequando suas malhas aéreas para evitar maiores transtornos aos passageiros.

A Diretoria da Agência está mobilizada desde as 5h monitorando a situação da malha aérea e os eventuais impactos nas operações. O acompanhamento feito pela Agência busca manter os níveis de segurança de voo e da qualidade de serviço oferecido aos passageiros.

A ANAC fiscalizará a prestação de assistência aos passageiros pelas companhias aéreas, conforme dispõe a Resolução nº 141/2010 da ANAC. Pela norma, é dever da companhia aérea informar aos passageiros sobre atrasos e cancelamentos de voo e o motivo. Além disso, a companhia deve oferecer facilidade de comunicação (ligação telefônica, Internet e outros) para atrasos superiores a 1 (uma) hora; alimentação adequada para atrasos superiores a 2 (duas) horas, e acomodação em local adequado, traslado e, quando necessário, serviço de hospedagem, para atrasos superiores a 4 (quatro) horas.

Nos casos de preterição, o transportador deverá procurar por passageiros que se voluntariem para embarcar em outro voo mediante o oferecimento de compensações, além de assegurar o direito a receber assistência material, conforme prevê a Resolução n° 141/2010.

Considerando a participação de aeroviários na paralisação, a ANAC acionou os operadores aeroportuários e recomendou um reforço na prestação de informação aos passageiros nos aeroportos.

Caso o passageiro se sinta prejudicado ou tenha seus direitos desrespeitados, deve procurar a empresa aérea contratada para reivindicar seus direitos como consumidor. Se as tentativas de solução do problema pela empresa não apresentarem resultado, o usuário poderá encaminhar a demanda à ANAC, aos órgãos de defesa do consumidor e ao Poder Judiciário. Descumprimento à resolução pode gerar multa de R$ 4 mil a R$ 10 mil por infração, por passageiro.

Além disso, a Agência possui canais de comunicação destinados a receber manifestações pela internet (Fale com a ANAC) ou pelo telefone 0800 725 4445 (que funciona 24 horas, sete dias por semana, inclusive com atendimento em inglês e espanhol).

Assessoria de Comunicação da ANAC
Gerência Técnica de Relações com a Imprensa
Telefones:
(61) 3314-4491 / 4493 / 4494 / 4496 / 4497 / 4498 / 4642
Plantão de Imprensa: (61) 9112-8099*
E-mail: jornalismo@anac.gov.br
* das 19h às 9h nos dias úteis e 24h nos finais de semana e feriados