Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Referência internacional entre tradutores, ANACpédia prepara versão em francês

Notícias

Referência internacional entre tradutores, ANACpédia prepara versão em francês

Dicionários bilíngues sobre aviação são usados em versões em português de Sully: o herói do rio Hudson e Thunderbirds
por publicado: 29/08/2017 10h52 última modificação: 29/08/2017 10h52

Quem viaja de avião provavelmente compreende facilmente termos como turbulência, taxiamento ou trem de pouso. Não terá dúvidas também quando o comandante anunciar que a aeronave alcançou a velocidade de cruzeiro. Mas no mundo da aviação nem tudo é acessível. Você sabe definir, por exemplo, o que é uma aerovia ou um altímetro? Ou mesmo descrever o que é um looping invertido ou uma tesoura de vento? Foi pensando no público que precisa conhecer ou traduzir a terminologia aeronáutica para o português que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) inventou a ANACpédia, um conjunto de dicionários em idiomas estrangeiros (inglês e espanhol) que está prestes a ganhar, em 2018, uma versão em francês.

Publicada na internet há quatro anos pela Superintendência de Gestão de Pessoas (SGP) da Agência – e desde dezembro de 2016 objeto de uma parceria com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) –, a ANACpédia conta com quase 15 mil termos e siglas publicadas ou em gerenciamento (atualização). A base de dados está distribuída em três dicionários bilíngues (inglês-português/português-inglês; espanhol-português/português-espanhol; inglês-espanhol/espanhol-inglês), um em português e dois glossários de siglas, um em inglês e outro em português. Desde 2013, o objetivo foi oferecer uma obra de referência segura para uso ou tradução dos termos da aviação para o português. E pelo visto a ideia deu certo.

Com a ampliação programada para o segundo semestre do próximo ano, a ANACpédia ganhará mais um dicionário bilíngue, do francês para português. No futuro, a ideia é agregar outro dicionário, do francês para o inglês. A equipe de linguistas da ANAC e do DECEA está trabalhando no projeto.

Cinema e animação - Além de uma gama de profissionais que costumam acessar a ANACpédia para a execução de suas atividades – entre eles pilotos, estudantes de aviação, mecânicos de aeronáutica, profissionais de seguro de aeronaves, advogados, engenheiros e militares do Comando da Aeronáutica –, são mesmo os tradutores que têm recorrido, cada vez com mais frequência, aos dicionários da ANAC para a produção de obras em português relacionadas à aviação. Os exemplos mais marcantes estão em dois projetos bem conhecidos, um que chegou às telas dos cinemas em 2016 e o outro, uma animação – ou seja, a versão em português do livro Sully: O herói do rio Hudson e o desenho animado Thunderbirds.

Não poderia ser mesmo diferente, pois é difícil imaginar a tradução de expressões como perda de “buoyancy” (empuxo), presente nos diálogos do comandante Chelsey Sullemberg, do voo 1549 da US Airways, sem a ajuda de uma obra de referência em português. Como se sabe, a aeronave de Sully, encarnado no cinema por Tom Hanks, foi atingida por pássaros logo após a decolagem no aeroporto La Guardia, em Nova Iorque, um incidente que provocou seu pouso forçado sobre as águas do Hudson. No caso de Thunderbirds, transmitido pelo canal por assinatura Gloob, os tradutores precisaram da ANACpédia para narrar detalhes das peripécias espaciais dos irmãos Tracy em operações de resgate com foguetes e espaçonaves.

Papa tango - Os dicionários definem ou traduzem desde os termos mais básicos da aviação, como aerovia (área de controle disposta em forma de corredor) ou flape (seção articulada que forma a parte traseira de um aerofólio, usada para variar sua curvatura efetiva), às expressões mais específicas e técnicas, como voo pairado (permanecer no ar aproximadamente estacionário em relação ao solo ou massa de ar) ou lado ar de um aeroporto (área de movimento, terrenos adjacentes e edificações, em que o acesso é controlado). Traz também descrição sobre cada letra do alfabeto aeronáutico, como papa (letra “p”) ou tango (letra “t”), por exemplo, comuns nas iniciais dos códigos gravados para identificação de aeronaves brasileiras.

De acordo com os especialistas em linguística da ANACpédia, a ideia da elaboração dos Dicionários da Aviação surgiu exatamente da necessidade de profissionais responsáveis por traduções e versões. Foi iniciado, então, um trabalho de compilação dos principais termos da aviação em inglês. Organizada de maneira simples no começo – era apenas uma lista de termos em um arquivo Word –, a base de dados mostrou-se valiosa e ganhou a versão atualmente disponível no portal da Agência, de fácil consulta por toda a sociedade. Em média, a ANACpédia contabiliza mais de 600 acessos ao mês. Mas já houve meses em que se registrou pico com mais de 10.000 consultas. 

Mais de 1,3 mil fontes - As informações utilizadas nas definições são provenientes de dicionários e publicações especializados em aviação e de documentos técnicos de órgãos oficiais, como Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), Federal Aviation Administration (FAA), Eurocontrol, DECEA e Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), além da própria ANAC. Todas as fontes que alimentam a base de dados (hoje já ultrapassam mais de 1,3 mil) são informadas na ficha do verbete pesquisado e numa listagem geral, acessível pelo link “Corpus”, na página da ANACpédia. Além de definição, sinônimos e tradução – quando for o caso –, as fichas trazem o contexto do uso, os termos relacionados e até imagens ilustrativas.

O trabalho inovador no campo linguístico levou à possibilidade de a ANACpédia se tornar referência para os países-membros da Comissão Latinoamericana de Aviação Civil (CLAC) em junho de 2012, quando o Brasil, como Ponto Focal da Macro-Tarefa Capacitação da CLAC, comprometeu-se a disponibilizar as bases de dados na internet e autorizar a hospedagem no site da Comissão de um link de acesso direto às bases dos dicionários. O Brasil e a CLAC comprometeram-se ainda a trabalhar em parceria a fim de constantemente atualizar e melhorar as informações disponíveis, bem como inserir novas informações pertinentes.

Até 2018, a expectativa é de que a ANACpédia seja reestruturada em formato de árvores de domínio, o que permitirá ao internauta consultar termos e siglas por meio de subáreas usadas para classificar as informações de acordo com suas ocorrências no amplo universo da aviação.