Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Batismo aeronáutico marca recepção do primeiro voo de baixo custo no Brasil
conteúdo

Notícias

Batismo aeronáutico marca recepção do primeiro voo de baixo custo no Brasil

Chilena Sky Airline ligou Santiago ao Rio de Janeiro
publicado: 07/11/2018 10h02, última modificação: 07/11/2018 14h55

Pontualmente, às 11h45 de segunda-feira, 05/11, o primeiro voo de uma companhia aérea que adota o modelo low cost (baixo custo) pousou em solo brasileiro. A companhia aérea Sky Airline, de origem chilena, deu início a suas operações regulares no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, após receber autorização operacional da ANAC, publicada no Diário Oficial da União (DOU), no dia 26/10.  A operação da empresa é um marco no transporte aéreo brasileiro por adotar um modelo diferenciado no modal aéreo, quando se oferece serviços dissociados do bilhete de transporte e tarifas menores que as praticadas por companhias aéreas tradicionais.

No desembarque do voo, que foi operado com 97% de ocupação (186 assentos pagos), os passageiros e representantes da empresa foram recepcionados por autoridades brasileiras, que aguardavam para um encontro com a imprensa. Entre as autoridades, estavam presentes o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, o superintendente-substituto de Acompanhamento de Serviços Aéreos da ANAC, Cristian Reis, e o Diretor da concessionária do Aeroporto Rio Galeão, Luiz Rocha.

Durante o evento, o ministro Valter Silveira afirmou o quão importante é a chegada de novas empresas para o desenvolvimento do transporte aéreo brasileiro e para a inclusão de novos passageiros no modal. Corroborando com a fala do ministro, o CEO da Sky Airline, Holger Paulmann, destacou a importância da desregulamentação dos serviços de transporte aéreo, como a bagagem despachada, para o desenvolvimento de novos modelos de negócio, como é o surgimento de empresas de baixo custo, e abordou os planos de ampliação da empresa no país e no mundo. Cristian Reis, da ANAC, reafirmou os benefícios da Resolução n° 400 da Agência, que trata dos direitos e deveres dos passageiros no transporte aéreo, para a vinda de empresas que adotam modelos de negócio distintos e, ainda, relatou os ganhos que o setor pode agregar com uma eventual liberação do capital estrangeiro, pauta que tramita no Congresso Nacional com o objetivo de aumentar o investimento estrangeiro no transporte aéreo brasileiro.

Low Costs no Brasil

A previsão da Sky Airline é operar cinco frequências semanais com uma aeronave modelo Airbus 320, até o primeiro trimestre de 2019, ligando Santiago, no Chile, ao Rio de Janeiro. Existem, ainda, operações previstas para os terminais de Guarulhos, em São Paulo, e Hercílio Luz, em Florianópolis. A empresa é uma das quatro companhias low cost com processos em andamento na ANAC. A europeia Norwegian e as argentinas Avian (subsidiaria da Avianca) e Flybondi são as outras aéreas em tratativas com a Agência para ofertarem voos de longo curso no país.

Acesse abaixo outras notícias sobre o tema:

Primeira empresa aérea de baixo custo recebe autorização operacional da ANAC
http://www.anac.gov.br/noticias/primeira-empresa-aerea-de-baixo-custo-recebe-autorizacao-operacional-da-anac

ANAC recebe mais um pedido de empresa aérea de baixo custo
http://www.anac.gov.br/noticias/2018/anac-recebe-mais-um-pedido-de-empresa-aerea-de-baixo-custo

ANAC autoriza operação de empresas aéreas de baixo custo no Brasil
http://www.anac.gov.br/noticias/anac-autoriza-operacoes-de-empresas-aereas-de-baixo-custo-no-brasil

 

Assessoria de Comunicação Social da ANAC
Gerência Técnica de Relações com a Imprensa
E-mail: jornalismo@anac.gov.br
www.anac.gov.br