Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2018 > Fabricantes poderão ser certificados como Organização de Projeto
conteúdo

Notícias

Fabricantes poderão ser certificados como Organização de Projeto

Novidade faz parte das alterações promovidas pela Emenda 03 ao RBAC nº 21
publicado: 21/11/2018 17h15, última modificação: 22/11/2018 09h32

Foi publicada nesta segunda-feira, 19 de novembro, a Emenda 03 ao Regulamento Brasileiro de Aviação Civil (RBAC) nº 21, intitulado "Certificação de produto e artigo aeronáuticos". As alterações aprovadas pela Emenda têm como objetivo permitir à indústria maior eficiência, além de incrementar os níveis de segurança de voo, tendo em vista que a ANAC poderá alocar seus recursos nas atividades que considerar mais relevantes relacionadas ao projeto e à produção de produtos aeronáuticos.

Com a aprovação da Emenda 03, passa a existir a possibilidade de emissão do Certificado de Organização de Projeto (COPj) por meio da inclusão da Subparte J, desenvolvida com base no Commission Regulation (EU) nº 748/2012 da  European Aviation Safety Agency (EASA). Dessa forma, a partir da criação do COPj, torna-se possível a certificação de uma organização que desenvolva projeto de produto aeronáutico – fato que representa o reconhecimento da capacidade de uma organização de executar o desenvolvimento, a demonstração e a verificação do cumprimento com requisitos de cada novo produto. Tal capacidade está associada a um sistema de garantia de projeto auditável e está atrelada aos critérios de nível de envolvimento estabelecidos pela Agência.

A Emenda 03 ao RBAC nº 21 também revisou a subparte G no contexto do Certificado de Organização de Produção (COP), harmonizando-a com o CFR Title 14 Part 21 Amendment 98 da Federal Aviation Administration (FAA). As atualizações abordam os seguintes temas:

a)     Novas prerrogativas

  • Emissão, com base em um processo aprovado em seu sistema de qualidade, de Documentos de Liberação Autorizada (DLA) para motores, hélices e artigos de aeronaves cujos projetos tenham sido aprovados. O DLA também passa a ser contemplado no contexto da Subparte J, para itens cujo projeto ainda não foi aprovado.
  • Fabricação e instalação de Componente de Interface (CI), definido como um artigo que serve como uma interface funcional entre uma aeronave e um motor de aeronave, um motor de aeronave e uma hélice, ou uma aeronave e uma hélice. Um componente de interface é designado pelo detentor de projeto de tipo ou projeto suplementar de tipo que controla os dados de projeto.

b)    Novas exigências

  • Identificação de Gestor Responsável (GR) com autoridade sobre as atividades de produção e na posição de atuar como ponto focal primário de contato com a autoridade.
  • Garantia de que cada produto, artigo ou serviço fornecido por fornecedor esteja em conformidade com os requisitos do detentor de aprovação de produção.
  • Estabelecimento de um processo de reporte dos fornecedores para produtos, artigos ou serviços liberados ou fornecidos e posteriormente considerados não conformes com os requisitos do detentor do COP.

 

Vigência das alterações

A efetividade da Emenda 03 será dividida em dois momentos: os requisitos ligados ao COPj entram em vigor em 17 de fevereiro de 2019, assim como as mudanças também de caráter voluntário (prerrogativas) relacionadas com o COP; já as alterações de caráter mandatório (exigências) no contexto do COP, passam a vigorar a partir de 18 de maio de 2019.

Material orientativo será publicado por meio de Instruções Suplementares (IS), previstas para fevereiro de 2019.

A Emenda foi aprovada pela Resolução nº 495, de 14 de novembro de 2018.