Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2017 > ANAC defende mais cooperação entre integrantes do setor para ampliar segurança na aviação civil
conteúdo

Notícias

ANAC defende mais cooperação entre integrantes do setor para ampliar segurança na aviação civil

publicado: 08/12/2017 14h26, última modificação: 14/12/2017 15h14

Rio de Janeiro, 8 de dezembro de 2017 – Ao encerrar a segunda edição do Safety Management Summit (SMS - Brazil 2017), o Diretor Presidente substituto da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Ricardo Bezerra, defendeu uma maior integração e participação dos agentes do setor e dos regulados para aprimorar a segurança operacional da aviação civil no Brasil. "A segurança é a nossa prioridade, mas não fazemos nada sozinhos. Apenas com a cooperação e a participação de cada um é possível trazer para o país as melhores práticas e regulamentações que contribuam para a segurança operacional", disse.

Realizado em parceria com o  Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), o SMS Brazil 2017 reuniu representantes de autoridades internacionais de aviação e controle de tráfego aéreo no Rio de Janeiro para debater boas práticas de segurança na aviação. Os mais de 240 participantes tiveram a oportunidade de conhecer melhor as experiências de gerenciamento da segurança da aviação civil apresentadas por autoridades da aviação civil da França, de Portugal e dos Estados Unidos. 

A cooperação entre agentes regulados e autoridades reguladoras, somada ao compartilhamento de informações sobre segurança operacional, deu a tônica do encontro realizado desde ontem, dia 7/12, no Hotel Prodigy Santos Dumont, na capital carioca. Outro ponto bastante explorado foi a importância do incentivo ao aumento da cultura de segurança entre todos os operadores e agentes da aviação, bem como o conceito da cultura justa, que estimula o relato de incidentes e erros em um clima colaborativo, e não punitivo, a fim de aperfeiçoar os serviços aéreos.  

O evento contou com participações internacionais de Marcelo Ureña, do escritório da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) em Lima; Carlos Cirilo, da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA); Christopher Barks e Robert Ruiz, do Federal Aviation Administration (FAA); Kimberly Pyle, do Civil Air Navigation Services Organization (CANSO); Greg Myles, da NAV Canada, e  Marinella Leone, da Eurocontrol. 

Palestrantes e mediadores da ANAC, DECEA e do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos  (CENIPA) também apresentaram experiências brasileiras em segurança operacional da aviação civil. "Quem ganha com toda essa troca somos todos nós: os profissionais da aviação, que podem oferecer serviços cada vez melhores, e os usuários, que podem seguir suas viagens com grande conforto e segurança", disse o Diretor Geral o DECEA, Jeferson Domingues.

registrado em: , , , ,