Portal do Governo Brasileiro
Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Páginas Temáticas > Meio Ambiente > 2ª Edição do Plano de Ação para redução de CO2 no transporte aéreo

2ª Edição do Plano de Ação para redução de CO2 no transporte aéreo

por admin publicado 04/03/2016 16h15, última modificação 03/02/2017 08h27

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Secretaria de Aviação Civil (SAC) lançam a 2ª Edição do Plano de Ação para redução de CO2 no transporte aéreo. O Plano de Ação é resultado de um trabalho conjunto entre a ANAC e a SAC e contou com a colaboração do Departamento de Controle do Espaço Aéreo – DECEA e entidades do setor privado.

1ª EDIÇÃO DO PLANO DE AÇÃO

Com o objetivo de contribuir com os esforços da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI) na redução do impacto da aviação civil internacional na mudança do clima, o Brasil apresentou seu Plano de Ação para a redução das emissões de CO2. O documento foi entregue na 38ª Sessão da Assembleia da OACI, em Montreal, no Canadá, realizada em outubro de 2013.

Dentre as ações listadas pelo Brasil em seu Plano de Ação, destacam-se: a pesquisa sobre biocombustíveis para a aviação e as melhorias na eficiência do gerenciamento do tráfego aéreo.

2ª EDIÇÃO DO PLANO DE AÇÃO

A 2ª Edição atualiza o documento entregue à OACI e insere dados sobre consumo de combustível e emissões de Gases de Efeito Estufa – GEE da aviação brasileira até o ano de 2015. Além desses dados, o documento traz também a descrição de ações de mitigação adotadas no país que contribuirão para o desenvolvimento da aviação com menor impacto no meio ambiente.

Dentre essas ações destacam-se:

Melhorias operacionais: ações que promovem maior eficiência das operações e redução da queima de combustível e da emissão de gases de efeito estufa.

Gestão do Tráfego aéreo: implementação de procedimentos que ampliam a eficiência das operações em rota e nas Áreas de Controle Terminal.

Desenvolvimento Tecnológico de Aeronaves: melhorias aerodinâmicas, eficiência de motores, uso de materiais leves, etc.

Desenvolvimento de biocombustível para aviação: ações de pesquisa e desenvolvimento para a criação de cadeia produtiva de biocombustível de aviação no Brasil.

Aeroportos: fornecimento de ar condicionado e energia elétrica nas pontes de embarque (evita a queima de combustível das aeronaves em solo – uso de APUs – e reduz a emissão de gases de efeito estufa);prédios inteligentes (uso de energia renovável, lâmpadas LED, iluminação natural, etc), dentre outras.